quinta-feira, 8 de maio de 2014



Moradores dos assentamentos Colégio e Pixaó, localizados na zona rural de São Lourenço da Mata, receberam na manhã desta quinta-feira (8) o título de posse de terra. O prefeito Ettore Labanca, juntamente com o secretário estadual de Agricultura e Reforma Agrária, Aldo dos Santos, o presidente do Instituto de Terras e Reforma Agrária do Estado de Pernambuco (Iterpe), Getúlio Gondim, entregou a 86 agricultores o documento que lhes garante cidadania, além do acesso a programas de políticas públicas, possibilitando o crescimento da produção familiar.
Os assentamentos Colégio e Pixaó foram criados em julho de 1994 e possuem, respectivamente, 172 e 30 lotes, que variam de 2 a 4 hectares. Durante o seu discurso, Labanca agradeceu a parceria com o Governo do Estado e falou da importância do título e dos outros investimentos que vão chegar para beneficiar as duas localidades.
“A partir de agora vocês terão propriedade e legalidade na questão da terra. Junto a isso, estou construindo essa escola, aqui ao lado, para que as crianças possam ter educação de qualidade. Quero voltar aqui em agosto para inaugurá-la”, afirmou o prefeito.
Para o presidente do Iterpe, Getúlio Gondim, é uma emoção diferenciada entregar os títulos em cada assentamento. “Estamos possibilitando a todos esses agricultores um documento oficial do Estado, que é o título, onde ele tem o acesso às políticas sociais. A cidadania está sendo reconhecida pelo Governo, e a partir de agora os cidadãos podem produzir com tranquilidade”, disse.
Ainda de acordo com ele, esse trabalho foi iniciado há muito tempo e construído junto com o município pouco a pouco, através de etapas, organização das famílias e culminando com a emissão do título de posse da terra. Para receber o documento, foi necessário que as pessoas cumprissem todas as regulamentações previstas na Lei, além de atestarem que são agricultores, trabalham na terra e vivem na área.
Já o secretário estadual de Agricultura e Reforma Agrária, Aldo dos Santos, agradeceu aos são lourencenses pela luta na causa, ressaltando a importância da parceria para que as famílias possam ter uma melhor qualidade de vida. Segundo ele, em seu discurso, esse trabalho está sendo realizado em vários municípios e deve atingir 50 mil pessoas.
Para a moradora Geni Gomes de Andrade, receber o título é um presente. “Moro aqui há nove anos e foi uma luta para receber o documento. Estou muito feliz. Produzo macaxeira, inhame, e tenho ainda a criação de galinha, boi e bode. Por enquanto ainda é uma criação familiar”, revelou.
Estiveram presentes ainda no evento o vice-prefeito de São Lourenço da Mata, Gino Albanez, o deputado estadual, Vinicius Labanca, o secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Ivaldo Beltrão, a secretária de Trabalho e Qualificação Profissional, Edízia Medeiros, de Comunicação Social, Renata Gondim, a diretora técnica do Iterpe, Maria de Oliveira, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São Lourenço do município, Antônio Nobrega, o presidente da associação dos assentamentos, Antônio Oliveira, o subprefeito de Matriz da Luz, Zezinho Corredor, além de toda a equipe técnica do Iterpe que trabalhou na regulamentação das terras.

Fonte :Redação-SECOM.

Postado As 16:07 Por Mario

Sem Comentarios

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

A Arena Pernambuco é o 14º estádio mais caro do mundo / Foto: Divulgação/Itaipava Arena Pernambuco/Facebook

A Arena Pernambuco é o 14º estádio mais caro do mundo

Foto: Divulgação/Itaipava Arena Pernambuco/Facebook

Com o prazo da Fifa se esgotando para a entrega dos estádios para a Copa do Mundo de 2014, um recorde já está garantido para o Brasil: o País ergueu os estádios mais caros do mundo. Dentre as mais caras está a Arena Pernambuco, em São Lourenço, no Grande Recife, que ocupa a 14ª colocação.
Um estudo da consultoria KPMG levantou o custo de cada assento nos estádios construídos pelo mundo. Uma comparação com os valores oficiais dos estádios brasileiros revela que um dos legados do Mundial será a coleção dos estádios mais caros do planeta. Dos 20 mais caros, dez deles estão no Brasil. Já pelos cálculos de institutos europeus, a Copa de 2014 consumiu mais que tudo o que a Alemanha gastou em estádios para a Copa de 2006 e a África do Sul, em 2010. 
Seja qual for o ranking utilizado e a comparação feita, a constatação é de que nunca se gastou tanto em estádios como no Brasil nesses últimos anos. 
A KPMG, por exemplo, prefere avaliar os custos dos estádios levando em conta o número de assentos, e não o valor total. Isso porque, segundo os especialistas, não faria sentido comparar uma arena para 35 mil lugares com outra para 70 mil. 
Com essa metodologia, os dados da KPMG revelam que o estádio mais caro do mundo é o renovado Wembley, na Inglaterra, onde cada um dos assentos saiu por 10,1 mil (R$ 32,4 mil). O segundo estádio mais caro também fica em Londres. Trata-se do Emirates Stadium, do Arsenal, onde cada lugar custou 7,2 mil (R$ 23,3 mil). 
Mas a terceira posição é do Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Com custo avaliado em R$ 1,43 bilhão, o estádio tem um gasto por assento de R$ 20,7 mil, ou 6,2 mil. 
Na classificação, o Maracanã aparece na sétima posição, mais caro que a Allianz Arena de Munique. Manaus vem na 10.ª colocação, com praticamente o mesmo preço por assento do estádio do Basel, situado em um dos países com os maiores custos de mão de obra do mundo, a Suíça. 
O estádio do Corinthians, em Itaquera, seria o 12.º mais caro do mundo, seguido pelas Arenas Pantanal, Pernambuco, Fonte Nova e Mineirão. Todos esses seriam mais caros do que estádios como o da Juventus, em Turim, considerada a arena mais moderna da Itália e usada como exemplo de gestão. O Castelão e o estádio de Natal também estão entre os 20 mais caros do mundo. 
Se o ranking fosse realizado considerando os custos totais dos estádios, o Mané Garrincha seria o segundo mais caro do mundo, com o Maracanã aparecendo na quarta posição. 
Para o prestigiado Instituto Braudel, na Europa, os custos dos estádios no Brasil também surpreenderam. Em colaboração com a ONG dinamarquesa Play the Game, a entidade publicou nesta semana levantamento que revela que, em média, cada assento nos doze estádios brasileiros custaria US$ 5,8 mil (R$ 13,5 mil).
O valor é superior ao das três últimas Copas. Na África do Sul, em 2010, a média foi de US$ 5,2 mil (R$ 12,1 mil). Na Alemanha, em 2006, US$ 3,4 mil (R$ 7,9 mil). Já no Japão, em 2002, chegou a US$ 5 mil (11,6 mil). 
Em termos absolutos, o gasto total com os estádios bate todos os recordes. Se todo o gasto de sul-africanos em 2010 e alemães em 2006 for adicionado, não se chega ao total que foi gasto no Brasil para 2014, mais de R$ 8 bilhões. Em apenas nove meses, o valor aumentou em quase R$ 1 bilhão, segundo dados oficiais do Comitê Organizador Local (COL), em sua quinta edição do balanço geral do andamento das obras da Matriz de Responsabilidade. 
SEM EXPLICAÇÃO - Jens Alm, analista do Instituto Dinamarquês para o Estudo dos Esportes e autor do levantamento dos dados sobre estádios da Copa, insiste que a inflação e os custos dos estádios no Brasil não têm explicação. “Quando um país quer receber uma Copa, é normal que queira mostrar estádios bonitos. Mas nada explica os preços tão elevados no Brasil e porque são tão mais elevados do que na Alemanha e na África do Sul”, disse.
Henrick Brandt, diretor do Departamento de Esportes da Universidade de Aarhus, também aponta para os custos elevados das obras no Brasil. “Os dados são surpreendentes”, indicou. “Um dos debates agora é o que será feito para tornar esses locais rentáveis, principalmente os estádios públicos”, alertou.

Fonte:Agência Estado

Postado As 15:25 Por Mario

Sem Comentarios

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

O gestor ainda classificou o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) como “o governo dos escândalos” (Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco)
Entusiasta da candidatura do governador Eduardo Campos (PSB) à Presidência da República, o prefeito de São Lourenço da Mata, Ettore Labanca (PSB), declarou, em entrevista ao programaFolha Política, da Rádio Folha FM 96,7, que não foi Pernambuco que rompeu com o Governo Federal, mas que ocorreu o caminho inverso. Isso porque, segundo o gestor, não se pode deixar ser escravizado pelo PT.
“Quem rompeu não foi Pernambuco com o Governo Federal. Foi o Governo Federal que rompeu com Pernambuco. Porque você não pode ser escravizado do PT. O PT tem essa mania de querer que todos se submetam a sua vontade. É preciso saber que se esgotou o tempo do PT. Acabou o PT. O povo quer mais do que isso”, disparou o socialista.
De acordo com Labanca, a prova de que o tempo do PT acabou é que na última pesquisa Datafolha, publicada no último fim de semana, “66% dos entrevistados mostraram que querem a mudança do Governo Dilma”.
“Dois terços querem um novo governo, não querem o Governo Dilma. Então, é preciso fazer a análise da pesquisa. Não é o quantitativo 43% contra 11%. Não é isso. É a pesquisa qualitativa que mostra que dois terços da população não aguenta mais o PT. E o PT quer escravizar, ‘não, tem que ficar, porque tem que submeter’. Acabou”, continuou o prefeito de São Lourenço da Mata.
O gestor ainda classificou o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) como “o governo dos escândalos”, citando “os mensalões” e o escândalo que envolve o Ministério da Fazenda, comandado por Guido Mantega.
“Então, é preciso nessa hora deixar bem claro que não foi Eduardo Campos que rompeu com o Governo Federal não. Foi o Governo Federal que rompeu porque quer escravizar todas as lideranças que sejam capazes de ter uma ação positiva em favor do País”, disparou.
Fonte :Blog da Folha de PE.

Postado As 13:44 Por Mario

Sem Comentarios



Será realizada nesta quarta-feira (4), as 10h, a segunda reunião ordinária do mês Dezembro da Câmara de vereadores de São Lourenço da Mata, os parlamentares voltam a se reunir para tratar assuntos ao nosso município.

Postado As 13:43 Por Mario

Sem Comentarios

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Tradição no calendário dos são lourencenses, a Copa Pau Brasil movimentou mais uma vez o município no último domingo (1), com oito times buscando a classificação nas quartas de final. Os jogos de ida foram sediados nos campos do Pixete, Bem-te-vi, Lajes e Tiúma. Entre as equipes participantes, o Santos foi eliminado da competição após um dos seus atacantes ter agredido o árbitro da partida, infringindo as normas 31 e 32 do torneio. Com isso, o Canto da Vila passou automaticamente para a semifinal.

Já no próximo domingo (8), a Secretaria de Turismo, Cultura, Esportes e Juventude movimenta os jogos de volta dessa fase. Serão três partidas, todas pela manhã, com início a partir das 9h. Em busca da liderança, participam da disputa os times Cabeça de Touro, Fluminense, São Paulo, Cruzeiro, Sport e Show Line.

Redação-SECOM/

Postado As 15:42 Por Mario

Sem Comentarios

A fim de orientar, acompanhar, encaminhar e acolher pessoas em situação de rua, a Secretaria de Assistência Social (Seas) irá oferecer, a partir do início do ano que vem, um novo serviço. O Centro Pop, como será chamado, vai trabalhar com serviços de abordagem na rua, orientando e encaminhando adultos e famílias para serem beneficiados pelos serviços de toda rede pública do município.

Outra novidade será a Casa de Passagem, que tem o objetivo de acolher temporariamente essas pessoas, e fortalecer os vínculos rompidos, promovendo a reinserção nos ambientes sociais. De acordo com a Diretora de Proteção Especial da SEAS, Valquíria Silva, essas unidades farão atendimento constante.

“No Centro Pop pretendemos atender 100 pessoas por mês, já a Casa de Passagem receberá até 25 acolhidos. Toda a organização seguirá os parâmetros do Sistema Único de Assistência Social”, afirmou a gestora.

As duas unidades assistências já estão ganhando novas e amplas estruturas físicas, mobiliários, além da contratação de uma equipe técnica especializada.

Redação-SECOM/

Postado As 15:40 Por Mario

Sem Comentarios